domingo, 6 de fevereiro de 2011

Cassino da Vida – Sorte no Amor

Joguei os dados na mesa,
cortei as cartas do baralho,
escolhi um número na roleta
e a sorte está lançada.

Agora só depende de você...
só depende de você...

É preciso um parceiro
pra jogar no cassino da vida.
É necessário se arriscar
e quebrar as correntes, meu bem
se quiser viver como se quer
personalidade marcante, forte
para todo homem ou mulher.

A tola mesmice rotineira
foi criada para os bobos
aprisionando a todos
no podre preconceito social
do padre pregando a moral.

E tá todo mundo jogando...
dama, dominó ou xadrez.
E eu que te queria do meu lado
vejo o meio-campo embolado...
tá difícil dar um drible
e numa falta o juiz me expulsa
lá vou eu pro chuveiro, triste...

E com toda essa jogatina
procuro um ás na manga,
mas eu nunca fui trapaceiro...
nunca fui trapaceiro.

Então vou sair da jogada
e procurar o otário que inventou a piada
de que quem tem azar no jogo
tem sorte no amor...
sorte no amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário