domingo, 6 de fevereiro de 2011

A Mãe do Pivete


O pivete corre...

Pega-pega ladrão!
Segura! Prende! Bate! Toma!

- Que foi que ele fez?
- Correu!
- Por que correu?
- Quem sabe?

O pivete chora!
Cala a boca, matraca!
Como é o seu nome?
Roubou o quê?
Cadê o outro?

- Nome não tenho
nem nada roubei...
minha mãe trabalha
e meu pai morreu...
sou só criança
batendo picula!

Constrangimento!
Indignação!
Revolta!
Brutalidade!
- Mentira! Vamos pro módulo
você vai falar o que roubou
vai contar tudo tim-tim por tim-tim
passa na frente, moleque!

Tapa na nuca!
Corpo no chão!
Olhos omissos!

- Socorro! Socorro!
- Cala a boca! - Chute na barriga!

Crueldade ao extremo!
Revolta popular!

- Pára, já! - Mãe protetora.

- Você pariu, pra fazer isso?

Tapa na cara!
Mão parada no ar!
Reação!
Soco na cara do canalha
Criança ferida no colo da mãe.

Chega a viatura:
- "vamu" acabar com o tumulto!

Pancadaria geral!

A picula do pivete
finda na loucura do Estado.
E o herói daquele dia
adota o menino
e desposa a mãe.



Nenhum comentário:

Postar um comentário