segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Homem

  









Quando chega o desequilíbrio cósmico
toda pura energia, de dor desespera:
padece o mundo com o câncer maligno
suicida-se o Homem na podre atmosfera.

Os gases fétidos desta pústula
enlouquecem os parasitas que vivem na Terra...
Construindo a mais triste História da Loucura
é o Homem que na insanidade se soterra.

Mas qual o motivo de tanta agonia?
Ah!... És tu, oh! Animal da razão
que querias quebrada a lei da selva

E agora andas perdido em tua pretensão
pois não consegues ver com clareza
que o presente de teu parto é a própria paranóia.





Nenhum comentário:

Postar um comentário