segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

RENASCENÇA


Se a agonia da alma
Tem algum valor
Que seja ele para a justiça.
Pois o coração que sofre
Nas ruas, hospitais e prisões
Contorce-se apenas por não ter lida.
Bandidos e terroristas 
São também heróis de uma guerra
Que esperanças soterram
E levantam lamentações.
O mundo morre a cada dia
- no discurso dos especialistas-
Já não há futuro par a vida...
Mas o vento sopra
Espalhando as folhas
E o sol que abrasa
De repente abraça
O frescor da existência
E toda a experiência
É o sinal que persiste
Para nova renascença

Um comentário:

  1. Opinava sobre nós dois a qualquer tempo
    Trazia a tona a todo momento o nosso rebelde sentimento
    Entre sonhos exprimidos e palavras conjugadas,
    existia primeiro o duplo ser numa intensa paixão.

    Havia de ser antes, perfeito.
    Num vale eloquente de ritos e mitos,
    Havíamos de nós dois, outrora, transcender.

    Cambiando razões num mix hipercontínuo
    em contínuo sabor e ETERNO MOMENTO.

    Moisés dos Santos Carvalho

    ResponderExcluir