quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

SONETO DIFERENTE

Abraçar o mundo
Ajustar o rumo
Acertar o prumo
Nesta caminhada

História arrastada
Longa velha estrada
Vontade apertada
De sair correndo

No rosto o vento
O peito doendo
O riso marrento

Chegando de encontro
Naquele tal ponto
O corpo é um estrondo

Nenhum comentário:

Postar um comentário